Pontos a Serem Observados sobre a Segurança Alimentar em Relação à Pneumonia causada pelo Novo Tipo de Coronavírus

No quadro das precauções de segurança quotidianas contra a COVID-19, os cidadãos devem estar atentos à higiene pessoal, como seja usar máscara, lavar as mãos frequentemente e praticar o distanciamento social. Relativamente à compra e manuseamento seguro dos alimentos, os cidadãos devem desfrutar despreocupadamente de alimentos frescos e vivos e da cadeia de frio, desde que mantenham boas práticas de higiene pessoal e tomem os cuidados necessários a garantir à segurança alimentar, de acordo com as recomendações1 da Organização Mundial de Saúde e do sector alimentar e com base nos resultados de estudos realizados por especialistas da China Continental.
 
1.      Manusear sempre separadamente os alimentos crus e cozinhados:

  • Usar diferentes tábuas e facas para alimentos crus e cozidos, para evitar a contaminação cruzada;
  • Antes de lavar carne e outros produtos alimentares (incluindo produtos da cadeia de frio), os consumidores devem coloque-os num recipiente para evitar que a água caia no chão ou na bancada da cozinha;
  • Efectuada a lavagem, devem desinfectar o lava-loiças, talheres e bancada. Devem igualmente limpar e desinfectar o frigorífico periodicamente;
  • Lavar bem as mãos ao passar do manuseio de alimentos crus para os cozinhados2

2.      Cozedura completa:

  • Os alimentos devem ser bem cozinhados, especialmente carne, aves e ovos;

  • Antes de comerem, os consumidores devem certificar-se de que têm as mãos limpas.

3.      Pontos a observar na compra de produtos alimentares frescos e vivos:

  • Os consumidores devem adquirir alimentos (incluindo produtos da cadeia de frio) apenas em lojas certificadas e de bem reputadas. Caso os adquiram online ou por outros intermediários, os consumidores devem estar atentos à origem, condições de armazenamento e transporte dos produtos a adquirir e assegurarem-se que estes cumprem as leis e regulamentos que regem a importação de alimentos frescos e vivos para Macau3;
  • Ao irem às compras, os consumidores devem tomar precauções com a higiene pessoal e outros cuidados que considerem necessários, como seja lavar as mãos com frequência, usar uma máscara de forma adequada e praticar o distanciamento social. Também devem evitar tocar directamente nos produtos com as mãos utilizando antes pinças ou outros utensílios para pegar neles ao escolhê-los;
  • Os consumidores devem evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos sujas;
  • Os consumidores devem lavar sempre bem as mãos ao chegarem das compras com sabonete líquido ou desinfectá-las com anti-séptico à base de álcool, principalmente após tocarem na carcaça ou na carne dos animais. 

Além das recomendações acima, ao viajar para o exterior os cidadãos devem ter em mente o seguinte:

  • Não consumir carne de caça ou frequentar estabelecimentos onde é servida essa carne;
  • Evitar mercados de frescos, mercados de aves vivas ou quintas de criação de animais;
  • Evitar o contacto com animais (incluindo animais selvagens capturados), galináceos, aves ou os seus excrementos. 

Além disso, não comprar alimentos de vendedores ambulantes não licenciados nem ingredientes alimentares de origem desconhecida, nem trazer para Macau, sem a devida autorização, carne, produtos frescos e vivos. O público deve igualmente praticar na sua vida diária, as “5 Dicas de Segurança Alimentar (ABCDE)”, compiladas pelo Instituto para os Assuntos Municipais (IAM).
 
Para tentar eliminar a disseminação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) para Macau através de produtos alimentares e minimizar o risco da sua transmissão na comunidade, o Departamento de Segurança Alimentar do IAM reuniu a seguinte informação para referência do sector alimentar, de modo a este reforçar as medidas a implementar para garantir a segurança alimentar e o público em geral melhorar as suas práticas de higiene pessoal.
 
Para os cidadãos:
 

Para o sector:

Vídeo:

---------------------------------------------
1. Para mais detalhes, queira consultar as informações sobre “O que pode fazer para se proteger a si e às outras pessoas contra o novo coronavírus?” publicadas na conta WeChat da Organização Mundial de Saúde e as informações sobre “Conselhos ao público sobre a nova pneumonia por coronavírus (COVID-19)”, “Coronavírus” e “COVID-19 and food safety: guidance for food Business” (Apenas em versão inglesa) publicadas no site desta.
2. Para detalhes, queira consultar “Passos para Lavar Correctamente as Mãos” compilados pelo Instituto para os Assuntos Municipais.
3. De acordo com a Lei n.º 7/2003 – “Lei do Comércio Externo”, alterada pela Lei n.º 3/2016 e o Despacho do Chefe de Executivo n.º 487/2016, todos os importadores de produtos alimentares frescos e vivos e produtos de origem animal para Macau devem apresentar uma declaração de importação desses produtos às autoridades competentes e submetê-los a uma inspecção sanitária obrigatória.