Primeiro lote com cerca de 2000 “frangos frescos” chega a Macau para servir o mercado

02/02/2024

Para proporcionar à população de Macau mais escolhas de produtos alimentares frescos de melhor qualidade e mais diversificados, bem como responder ao hábito de refeição tradicional de consumo de frangos frescos, sob o apoio da Administração Geral das Alfândegas da China, a cooperação e coordenação entre o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) e a Alfândega de Gongbei, o primeiro lote com cerca de 2000 “frangos frescos" chegou hoje (dia 2) de manhã a Macau através do Posto Fronteiriço de Macau da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, depois de passagem fronteiriça rápida e dos procedimentos prioritários de inspecção e quarentena, o processo fluiu. Dos primeiros que encomendaram o lote de “frangos frescos" incluem-se supermercados, restaurantes, vendilhões em mercados municipais e cidadãos.
 
Os “frangos frescos" fornecidos a Macau, após serem abatidos e embalados, são transportados imediatamente por veículos da cadeia de frio. Durante o processo e até a sua chegada directa à fronteira, tudo está em cadeia de frio. Os Serviços de Alfândega do Interior da China aplicam a passagem fronteiriça rápida, enquanto o IAM organiza previamente o pessoal de inspecção na fronteira para se prepararem e iniciarem prioritariamente as fiscalizações, quando o veículo de transporte da cadeia de frio chega, examinando a temperatura do veículo em causa e dos “frangos frescos", e verificando os documentos comprovativos dos produtos, entre outros trabalhos de inspecção, de modo a permitir, tanto quanto possível, a sua rápida passagem, assegurando assim que os “frangos frescos" possam chegar a Macau para entrar no mercado dentro de uma hora e meia contada após a saída dos “frangos frescos" da fábrica.
 
Os “frangos frescos" fornecidos a Macau devem ter anilhas marcadas com a data e hora do seu abate, e na sua embalagem exterior devem constar informações sobre o produto, a data e hora do abate, devendo ainda ser armazenados e expostos em câmaras frigoríficas.
 
O IAM irá continuar a intensificar as inspecções sanitárias e fiscalização por amostragem junto dos estabelecimentos de venda a retalho de produtos alimentares frescos e vivos, de modo a garantir a segurança alimentar dos produtos alimentares frescos e vivos em Macau. Ao mesmo tempo, o IAM lembra aos consumidores que devem dirigir-se a lojas que possuam certificado de registo de estabelecimento de venda a retalho de produtos alimentares frescos e vivos ou a bancas de mercados municipais, assim como prestar atenção se os frangos frescos estão armazenados e expostos em câmaras frigorificas quando estão a adquiri-lo, verificando se a sua embalagem está completa e prestando atenção à sua data e hora de produção, com vista a garantir a segurança e qualidade do produto adquirido.​​