Modificar o tamanho da letraA A A 繁體中文| 簡體中文| Português| English
Informação sobre Segurança Alimentar

Sector de actividade em destaque
Skip Navigation Links > Página principal > Guia de Educação > Material Didáctico sobre Segurança Alimentar > Nutrientes nos Cinco Tipos de Grãos de Cereais
Nutrientes nos Cinco Tipos de Grãos de Cereais
07/02/2017

A pirâmide alimentar fornece orientações para uma dieta equilibrada, que contemple vários grupos de alimentos. Os grãos de cinco tipos de cereais formam a base da pirâmide, devendo constituir a maior parte das nossas refeições diárias e a principal fonte de calorias necessárias ao organismo. Estes grãos contêm uma grande variedade de nutrientes, incluindo carboidratos, proteínas, vitaminas, fibras dietéticas e minerais, que garantem o funcionamento adequado dos órgãos do corpo.

 

Quais são os cinco tipos de grãos de cereais?

        São: 1) arroz ou arroz integral; 2) o painço branco (panicum miliaceum); 3) setaria itálica (fole); 4) as poáceas (trigo, cevada, trigo sarraceno, e aveia); e 5) glicina max (soja e feijão vermelho). Em geral, todos os outros cereais, com excepção do arroz e da farinha, são conhecidos como cereais, enquanto estes cinco tipos de grãos de cereais juntamente com as culturas de cereais são geralmente referidos como culturas alimentares. Assim, os cinco grãos de cereais tornaram-se um termo que abrange as culturas de grãos para alimentação humana.

 

O processo de cultivo do arroz

  • Março: Seleccionar sementes de arroz, cultivar mudas, germinar sementes, após as ter embebido em água por uma semana;
  • Abril: Transplantar para os arrozais os lotes de mudas cultivadas no viveiro;
  • Maio: Manter os níveis de água e prevenir a infestação por pragas que atacam as mudas;
  • Junho a Agosto: Cavar valas para canalizar água, capinar e controlar pragas e aves;
  • Setembro a Outubro: Colher, secar e moer a colheita de arroz;
  • Novembro a Dezembro: Aplicar estrume para reconstituir a fertilidade do solo.

Anatomia e conteúdo nutricional dos grãos de arroz

       Do exterior para o interior do grão, é constituído por farelo, endosperma e germe. O farelo contém muitas fibras dietéticas, o germe contém gorduras, vitaminas e minerais e o endosperma é rico em amido e proteínas. É um cereal nutricionalmente completo e equilibrado.

 

Categorização das variedades de arroz
  • Com base nas sua propriedades, há 3 tipos de arroz:

1. Oryza sativa Indica: Transparente e de grão longo, como o arroz “See Mew”. Os grãos podem ser cozidos, para se consumirem como arroz ou canja ou serem processados para se obter macarrão de arroz, macarrão largo de arroz e rolos de macarrão.

2. Oryza sativa Japonica: Translúcido, curto e redondo, como o arroz-pérola, serve para confeccionar sushi, onigiri (bolas de arroz) e vinho de arroz.

3. Oryza sativa var. Glutinosa: Descascado, de granulação branca opaca, é especialmente pegajoso após o cozimento; Serve para confeccionar catupás (Zongzi - bolinho de arroz glutinoso), papa de Babao e, uma vez em pó, torna-se a farinha para confeccionar tong yuen (bolas de arroz glutinoso doces).

  • Consoante o método de processamento, há 3 tipos de arroz:

1. Arroz integral: Arroz de grãos integrais, em que apenas é removida a casca exterior;

2. Arroz com germe: Arroz integral é posteriormente polido, para remover o farelo, mas retém o germe;

3. Arroz branco: O mais comum, em que se remove a casca, o farelo e o germe.

 

       O seu valor nutritivo é inferior ao do arroz integral, uma vez que perde fibras dietéticas, vitaminas e minerais no processamento para remoção do farelo e do germe, deixando apenas o endosperma amiláceo que contém principalmente amido e, em segundo lugar, proteínas. Para cozinhar, recomenda-se misturá-lo com arroz integral, para adicionar fibra dietética.

 

 

De onde vem o arroz?

       O arroz é importado da Tailândia, Vietname, Birmânia, Japão, Interior da China, Taiwan, Camboja, Austrália, Itália, Coreia do Sul, Estados Unidos, Espanha, Portugal, Índia, Laos, Sri Lanka, Irão e Nova Zelândia, entre outras regiões.

 

Questões de segurança alimentar do arroz
  • Cádmio (metal pesado) no arroz:

- Vestígios de cádmio no arroz e em outros alimentos através de terra ou água contaminados por cádmio;

- A ingestão prolongada de cádmio prejudica as funções renais;

- A simples cozedura não permite reduzir o nível de cádmio.

  • Aflatoxinas:

- Produzidas pelo Aspergillus flavus, um fungo verde visível a olho nu, mas as aflatoxinas produzidas são incolores, insípidas e inodoras;

- Afectam habitualmente os cereais, milho, amendoim, nozes e seus derivados;

- Resistentes ao calor, não podem ser destruídos por simples cozimento;

- A ingestão excessiva de aflatoxinas num curto período de tempo pode causar intoxicação alimentar aguda, com sintomas de febre, vómitos e icterícia. A sua ingestão prolongada pode causar cancro do fígado.

 

 

Como comer sem preocupações?

 

1. Seja um comprador inteligente

  • Comprar apenas de lojas de confiança e com boas condições de higiene;
  • Após a compra, verificar o prazo de validade dos produtos alimentares e se são exibidos em local fresco, seco e bem ventilado;
  • Estar atento a sinais de bolor ou pragas;
  • Nunca comprar alimentos cuja embalagem esteja suja, aberta ou danificada;
  • Evitar comprar uma grande quantidade de uma só vez.

2. Armazenamento adequado

  • Manter o arroz sempre em local fresco, seco e bem ventilado, evitando a luz solar directa;
  • Adoptar a regra "Primeiro a entrar primeiro a sair" e evitar acumular produtos;
  • Nunca guardar por muito tempo, para evitar a deterioração ou pragas;
  • Armazenar os produtos pré-embalados de acordo com as instruções na embalagem;
  • Uma vez aberta a embalagem, os alimentos devem ser mantidos em recipientes limpos e herméticos. 
3. Deitar fora em caso de qualquer anormalidade
  • Deitar fora de imediato a comida com embalagem danificada, sabor anormal ou bolor, húmida ou em outras condições anormais.

4. Manusear os alimentos de forma adequada

  • Não lavar excessivamente o arroz para evitar a perda de nutrientes;
  • O arroz deve ser bem cozido antes do consumo.

003/DIR/CSA/2017






















Última actualização : 07/02/2017
Utilize o Internet Explorer 11 e a resolução 1024*768 ou superior
SiteMap   |  Política de Privacidade  |  Termos de utilização  |  Declaração de Direitos de Autor  |  Declaração de isenção de responsabilidade
Linha aberta sobre Segurança Alimentar
Dia de Atenção à Segurança Alimentar 2018
Jogo de Perguntas Online com Prémios sobre a Segurança Alimentar
4 Dicas de Segurança Alimentar (ABCD)
Seugrança Alimentar no Verão
Plano de registo do Sector de Produtos Alimentares
Programa de Incentivo ao Supervisor de Higiene Alimentar
Foco de Interesse
Incidentes de Segurança Alimentar
Lei de Segurança Alimentar e Padrões
Consulta dos códigos dos aditivos alimentares
Aplicação sobre Segurança Alimentar
Publicações informativas sobre Segurança Alimentar
Websites Relacionadas